Doze balas





Eu ando pelo mundo E meus amigos, cadê? Minha alegria, meu cansaço Meu amor, cadê você? Eu acordei Não tem ninguém ao lado Esquadros - Adriana Calcanhotto

Entrou no quarto sem que percebessem. No meio dos gemidos de prazer e do sexo sujo o bulldog 38 cuspiu seis balas na direção do casal apaixonado. Seis explosões potentes entrecortadas pela surpresa e pavor instantâneo. Silêncio. Cápsulas vazias no chão. Mais cápsulas cheias no tambor prateado. O revólver sendo engatilhado. - Por favor... Tentou dizer o homem, engasgando no próprio sangue no chão vermelho do quarto de motel. Sob a cama desarrumada uma mulher nua suspirava ensanguentada às portas da morte. - Não implore. Isso não combina com um homem como você. Disse sua esposa antes de apertar o gatilho mais seis vezes quase a queima roupa. Saiu oculta pelas sombras do pequeno beco atrás daquele lugar imundo. Olhou para trás enquanto voltava para seu carro em meio a chuva pesada. Não voltaria pra casa aquela noite. " - Sem piedade para os fracos." Era o que o finado sempre dizia...

0 visualização

© 2019 porandubarana. Orgulhosamente criado com Wix.com