Sonho




Eu só espero que não venha mais ninguém Aí eu tenho você só pra mim Roubo teu sono, quero teu tudo Se mais alguém vier não vou notar Mais Ninguém - Banda do Mar

Acordou com a brisa morna afagando o rosto. Tivera um sonho estranho que não lembrava. Olhou ao redor. Seu corpo nu estava encaixado numa delicada xícara de louça azul. Ainda estava sonhando. Outra vez. Colocou a mão pra fora, um pequeno e tranquilo lago de café com leite dentro de uma xícara maior. Sua bebida favorita. Ajeitou-se e dormiu um pouco mais, um sono leve embalado pela tranquilidade abissal do lago marrom. O longo cabelo fugia da xícara, afundando, caído pelas bordas douradas na fria louça chinesa, quilômetros abaixo do doce liquido. Pássaros de chocolate refletidos no espelho brilhoso. Alguém montado sobre eles. Pôr do sol cor de licor. Acordou mais tarde no apartamento minúsculo. Montanhas de sonhos sobre pilhas de livros velhos. O velho rádio cantarolando uma velha canção: "Tentei chorar e não consegui..." Sobre a mesa uma máquina de escrever escura e um tanto gasta, um pouco de café com leite numa xícara ordinária. A sua frente uma grande janela. Através dela um bando de pássaros de chocolate voa sem destino, cortando com graça as avenidas da cidadela. Sobre as penas do pássaro e dentro da tranquilidade da xícara está a mesma escritora sonhadora.

© 2019 porandubarana. Orgulhosamente criado com Wix.com